SAúDE

Campanha contra a dengue acontece hoje no São Francisco e Santa Rita

07/01/2017 - 08h57

 

Compartilhar via E-mail

A Prefeitura de Santa Bárbara d´Oeste retomou hoje (7) a Campanha "Todos Juntos Contra o Aedes Aegypti", promovida em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde. A ação está sendo realizada nos bairros Jardim São Francisco e Jardim Santa Rita de Cássia, visando combater o mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.

Os agentes de controle de endemias e agentes comunitários de saúde realizam visitas casa a casa com orientações aos moradores e retirada de possíveis criadouros do mosquito. O período da atividade teve início às 8h e vai até as 14h e um caminhão está nos locais para transportar os materiais recolhidos.

Promovida em duas edições em 2016, a iniciativa registrou um saldo de mais de 36 mil imóveis visitados aos sábados, tendo sido recolhidas aproximadamente 13,7 toneladas de possíveis criadouros em diversos bairros da cidade. "Esta ação visa intensificar os trabalhos de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, reforçando a importância da eliminação dos criadouros e demais cuidados preventivos", destacou o chefe do setor de controle de endemias, Luiz Eduardo Chimello de Oliveira.

A Prefeitura segue diariamente ações de controle do vetor realizadas pelos agentes de controle de endemias, como as visitas domiciliares para inspeção e orientação à população quanto às medidas preventivas, bloqueio, controle e retirada de criadouros, nebulização e bloqueio de transmissão, visita a pontos estratégicos e imóveis especiais, busca ativa de suspeitos e atividades de informação, educação e comunicação à população.

"Nossa expectativa para esse ano é intensificar as ações da Divisão de Controle de Vetores, trabalhando em parceria com outros setores da prefeitura e, principalmente, em parceria com os munícipes. Nossas ações só terão efetividade quando tivermos a parceria de cada morador para que todos juntos consigamos combater os focos, diminuir a infestação de mosquitos e, consequentemente, impedir epidemias de dengue, zika e chikungunya", completou Oliveira.

 

Fonte: Redação

Comentários

(Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).