SAúDE

Rede Feminina vai à Câmara e pede maior investimento em ações contra o câncer

11/04/2017 - 16h55

 

Compartilhar via E-mail

A superintendente da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) de Santa Bárbara d'Oeste, Carla Eliane Bueno, fez uso, na tarde desta terça-feira, dia 11, da Tribuna Livre da Câmara de Vereadores do município, para apresentar aos parlamentares locais detalhes a respeito do trabalho desenvolvido pela entidade e, além disso, trazer informações sobre a formação da doença, pedindo um maior investimento em ações de combate a esse mal, com uma explanação alusiva ao Dia Mundial da Luta contra o Câncer, celebrado em 08 de abril.

Carla apresentou os motivos do uso da Tribuna da Casa de Leis. "Hoje, especialmente eu vim em lembrança ao dia 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, e o dia 8, Dia Mundial do Combate ao Câncer. E o que eu trouxe à essa Casa é que o câncer é um problema de saúde pública, se considerarmos que de 80 a 90 por cento dos casos estão relacionados a questões de natureza ambiental, como tabagismo e alcoolismo, entre outros, sabemos que o sucesso no tratamento depende da existência de ações em todas as áreas ligadas ao controle da doença. Santa Bárbara tem uma tremenda assistência para câncer de mama, de útero, enfim, situações ligadas à saúde da mulher, mas a gente fala de outros tipos desse mal que a cidade ainda não oferece condições para um diagnóstico precoce rápido, e isso carece de maior investimento", contou.

De acordo com estudos, o câncer tem causas variadas, podendo surgiu de fatores externos, como o ambiente em que a pessoa vive ou hábitos e costumes presentes em nosso dia a dia; ou, também, por fatores internos, que na maioria das vezes estão geneticamente predeterminados. O tratamento da doença pode ser feito através de quimioterapia, na qual são utilizados vários medicamentos para combater o tumor; radioterapia, onde radiações impedem que as células atingidas continuem se dividindo; ou transplante de medula óssea, indicado para casos malignos que afetam o sangue.

A Rede Feminina de Combate ao Câncer foi criada em 1972 e, instituída oficialmente em 08 de julho de 1999, está instalada à Rua Santa Cruz, 420, na Vila Pires, em Santa Bárbara d'Oeste, onde fica situado o CeAC - Centro de Apoio à Criança, construído com apoio do Instituto Ronald McDonald.

 

Fonte: Redação

Comentários

(Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).