Notícias


SOLIDARIEDADE

05/08/2019 às 10:55:00

McDia Feliz: Fábio Henrique é a ‘Criança Superação 2019’


Fábio Henrique Polla Lourenço, 10 anos, morador em Santa Bárbara d’ Oeste, é a “Criança Superação” da Campanha do MCDia Feliz 2019. Aos 8 anos ele foi diagnosticado com Linfoma de Hodgkin. A superintendente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Santa Bárbara e coordenadora da Campanha local do MCDia Feliz,  Carla Eliana Bueno,  relata que ele teve o encaminhamento do Município ao Hospital Boldrini de Campinas e recebeu apoio social, emocional, pedagógico e de transporte diário ao Boldrini pela Rede Feminina e, sobretudo, teve toda a atenção especial de seus pais, Ana Carolina e Jhony. “Com todos juntos no amor, empenho e responsabilidade, ele atingiu a cura da doença e hoje a sua história é motivo de esperança a tantas crianças e adolescentes e pais, que passam pela mesma situação”.

A história de dor, sofrimento e amor vivida por Fábio Henrique, foi relatada por sua mãe, Ana Carolina. ”A princípio, o Fábio Henrique estava tratando uma simples anemia, pois toda semana ele apresentava episódios de febre e um dia sentiu dores fortes na barriga e meu marido o buscou na escola. Na sequência, foram ao Pronto Socorro e ele passou por exames, no qual o resultado estava todo alterado. Levamos os exames ao Hospital Santa Casa de Santa Bárbara, onde eu trabalho, e com a ajuda da coordenação, em especial a Flávia, conseguimos interná-lo. Foram feitos exames de imagem e tivemos o primeiro susto: uma suspeita de algo grave! Fomos transferidos para a Unicamp e foi constatado o câncer Linfoma de Hodgkin; nosso mundo desabou! A sensação de perda foi inevitável e abalou toda a nossa família. Fomos encaminhados ao Hospital Boldrini, em Campinas e ali começou nossa luta, em todos os sentidos, contra a doença, acrescentando, ainda, o fato de meu marido estar desempregado, nossa casa sem piso e sem estrutura para o Fábio ficar de forma confortável e segura para o tratamento. Tivemos que nos mudar para a casa da minha mãe, não tínhamos carro para levar o Fábio todos os dias ao Boldrini. Mas, graças a Deus, encontramos a Rede Feminina de Combate ao Câncer, que foi fundamental na ajuda do transporte e psicológica para conseguirmos forças para continuar esta luta, que só havia começado. O transporte oferecido pela Rede nos pegava em casa e nos deixava tarde da noite durante vários e vários dias. O tratamento teve seus altos e baixos; a quimioterapia não estava conseguindo impedir o crescimento da doença. Estávamos sem esperança quando iniciamos a radioterapia que, enfim a doença começou a regredir e, de novo, veio a luz no fim do túnel. A radioterapia foi forte, feriu a pele dele, foi um grande sofrimento. Todavia, quando recebemos a notícia que ele ia entrar em manutenção, pois estava curado, pudemos ver o milagre de Deus em nossas vidas. O Fábio teve Linfoma, grau 4, e hoje está saudável, a sequela foi insignificante diante da vitória tremenda. Aos pais e familiares que estão no início desta batalha, só tenho a dizer “tenham fé!”. Com fé a vitória é certa! Chore quantas vezes forem necessárias, mas lembrem-se de enxugar as lágrimas, levantar a cabeça e continuar a lutar; se agarrem na fé, nas pessoas e Instituições maravilhosas, como a Rede Feminina, que só vem para somar nesta luta tão difícil e sofrida, mas que há sim vitórias e milagres e o Fábio Henrique é prova viva disso tudo. Somos imensamente agradecidos a Deus, em primeiro lugar, depois a todos da Rede Feminina de Combate ao Câncer, ao Hospital Boldrini, Hospital Santa Bárbara, onde trabalho, e à minha família, porque sem a participação deles todos não haveria esta vitória maravilhosa em nossas vidas”, contou Ana Carolina.

A Rede Feminina de Combate ao Câncer, de Santa Bárbara d’Oeste, atende hoje 34 crianças e adolescentes portadoras de câncer e se mantém com campanhas, eventos, o apoio de empresas e doações em geral. Desde 1998, a instituição participa da Campanha McDia Feliz e com os recursos arrecadados realiza projetos, como aquisição de medicamentos, próteses, veículos para o transporte diário das crianças para o Hospital Boldrini. Construiu o CeAC-Centro de Apoio à Criança em tratamento de câncer e desenvolve Projeto Psicossocial de apoio assistencial, pedagógico, nutricional e de capacitação, que beneficiam crianças e adolescentes e seus familiares, como o Fábio Henrique e sua família.

“As histórias contadas pelos pais se repetem, com relação ao tempo entre o diagnóstico e o encaminhamento ao tratamento; período de muita angústia! Em 2018 perdemos duas crianças e, no velório de uma delas, entre lágrimas, pensei o que mais poderia ser feito para o apressamento do diagnóstico e o aumento das chances de cura. Eu estava ao lado da Secretaria da Educação, Tânia Mara, sempre tão amável com as causas sociais que envolvem a criança e o adolescente. Bem, a partir disso, mais de 500 monitoras de creches, coordenadoras pedagógicas, diretoras, do Município, foram capacitadas para uma ajuda na identificação dos sintomas e alerta aos pais; em 2018, cerca de 6 mil folders sobre Sinais e Sintomas do Câncer Infanto-Juvenil foram distribuídos em empresas, Pastorais e demais Equipamentos Públicos.

 A Campanha McDia Feliz também colabora na divulgação da necessidade extrema de maior capacitação de médicos e agentes que trafegam pela vida da criança e adolescente, em todo o Brasil, para que, capacitados e com recursos disponíveis, possam encurtar o tempo para o paciente pediátrico estar em tratamento. O apoio que as Casas de Apoio, como a Rede Feminina, recebem do Instituto Ronald McDonald, por meio da Campanha McDia Feliz e de outras formas de arrecadação financeiro do Instituto, é o que tem feito a diferença na vida de tantas crianças e adolescentes que chegam à cura, como o Fabinho, que atravessou a jornada da angústia pelo diagnóstico, da dificuldade e dor do tratamento e hoje vive o privilégio de poder estar com a família, estudar, brincar e ser o que ele desejar ser!”, afirmou a superintendente Carla Eliana Bueno.

MCDIA FELIZ: O McDia Feliz é a maior campanha de mobilização para crianças e adolescentes no Brasil. Há 31 anos beneficia instituições ligadas à oncologia pediátrica e, a partir de 2018, ampliou seu impacto social e beneficia duas causas de grande importância no Brasil: saúde e educação. Além do combate ao câncer infanto-juvenil, que hoje ainda é a maior causa de morte de crianças e adolescentes por doença, por meio das instituições apoiadas pelo Instituto Ronald McDonald. A campanha também destina recursos para o Instituto Ayrton Senna, organização não governamental que, há mais de 20 anos, trabalha para desenvolver o potencial das novas gerações por meio da educação integral, ampliando suas oportunidades de vida e tornando-as agentes de transformação.

No McDia Feliz, toda a arrecadação obtida pela venda do sanduíche Big Mac é destinada as mais de 58 Instituições que atuam para o aumento dos índices de cura do câncer infanto-juvenil e para o Instituto Ayrton Senna, que apoia a causa da Educação. Soma-se a arrecadação da Campanha a vendas dos tíquetes antecipados do sanduiche Big Mac ao valor de R$ 17,00, venda de produtos promocionais com a marca McDia Feliz, aporte financeiro de padrinhos da campanha e a venda balcão do sanduiche, descontados os impostos.

Mais Informações sobre a Campanha McDia Feliz e sobre o trabalho realizado pela Rede Feminina de Combate ao Câncer, podem ser obtidas na Rua Santa Cruz, 420, Vila Pires, telefone (19) 3455-2303, de segunda a sexta-feira, das 08h às 17h ou pelo www.redefemininasbo.org.br, facebookRfcc_Sbo e mcdiafeliz@redefemininasbo.org.br.

(Foto Divulgação RFCC)

COMENTÁRIOS (Os comentários são de responsabilidade do autor, e não correspondem à opinião do SBNotícias).